Experiências As Quais Nos Submetemos


As Experiências As Quais Nos Submetemos


Experiência vem do latim, EXPERIENTIA, a qual significa:



  • “conhecimento obtido através de tentativas”, de EXPERIENS, do verbo EXPERIRI, “tentar, testar”, formado por EX-, “fora”, mais PERITUS, “testado, experimentado”.


Todos nós passamos por diversas experiências e a resposta de como agimos ocorre a partir de cada um. Eu reajo à ela conforme a minha capacidade e disposição assim como tu também.

O nosso relacionamento com Jesus conta muito para que a experiência seja a melhor, pois é Ele que nos permite passar e adquirir um acerto a partir dos erros. Ele sabe o que precisamos corrigir para mudar verdadeiramente. Jesus nos conhece mais que nós mesmos! (Salmos 139).

“Cada fracasso ensina ao homem algo 
que ele precisava aprender”
- Charles Dickens

Sendo assim, não temos poder e nem é sábio ficar comparando ou julgando a experiência que cada um tem, pois o que trazemos conosco se resume em vivências, limitações, sentimentos, conhecimento adquirido e visão interior.

A partir disso, a forma que eu lido com cada experiência me permitirá dois efeitos:

  1. Minha disposição em submeter, aprender e aplicar em meu viver cotidiano
  2. Considerar apenas a experiência em si sem corrigir o que precisa, deixar pra lá, analisá-la para permitir uma mudança, a qual fará com que não se repita mais.  

Isso pode ser notado quando passamos pelas experiências ao longo de nossa vida e, mesmo assim, cometemos os mesmos erros embora já tenha experimentado a dor.  

Ou então essa experiência é tão magnífica, boa que queremos que se repita. Nesse caso, vale a pena! Repita-a!

Assim, é possível concluir que não é o passar pela experiência que nos tornamos pessoas mais sábias, melhores em nosso desempenho, caráter ou capazes para enfrentar algum desafio, e sim a minha disposição em aprender com ela para não mais cometê-la.

experiências ruins, catastróficas em nossa visão limitada que acabam por se transformar em algo bom para a nossa vida. Porém, isso também dependerá da nossa disposição para tal aprendizado.

Também posso nunca ter passado pela experiência, e mesmo assim, ser conhecedora dela ou sabê-la se me fará bem ou mal. Não há necessidade de ter a experiência para definir isso. 

“Aprender com a experiência dos outros 
é menos penoso do que aprender com a própria”
- José Saramago

O centro está em possuir um coração ensinável, pois até as experiências dos outros podem nos ensinar, se estivermos dispostos a aprender. 

E, dessa forma, evitaremos muitos problemas psíquicos, desnecessárias emoções e prejuízos que acarretarão consequências por muitos anos. Não estamos aqui a perder tempo com experiências as quais sabemos que nos trará bloqueios para viver em liberdade com Jesus e seu ministério. 

“Quanto mais o indivíduo aprender, tanto mais útil 
se torna para si e para a sociedade”
- José Ingenieros

Por isso, não foque na experiência, e sim na sua alma em ser ensinável, em se deixar aprender, em buscar o conhecimento e a sabedoria de Jesus. Ele te livrará de muitos transtornos se agires assim. 

"Tornar-se em um ser melhor ou mais sábio não vem a partir das experiências, mas na disposição do coração em aprender e aplicar na vida. Esse efeito está na alma e não na experiência. Que Jesus nos dê um coração que se deixa ensinar"

"As marcas e os ferimentos eliminam o mal; as provações e os açoites purificam as profundezas da alma"

"Nós escolhemos as nossas alegrias e tristezas muito antes de experimentá-las" 
(Teólogo, filósofo, escritor, poeta, pintor e artista visual)

Postar um comentário

Postagens mais visitadas