Como Uma Brisa Suave




Como Uma Brisa Suave


Já era 5h da tarde e eu estivera bem cansada. Até porque as longas horas de caminhada pela rua me deixara exausta. 

Só não mais pelo vislumbre a qual meus olhos contemplara a beleza ao meu redor em cada canto da cidade a qual estou morando atualmente. Enfim, sentei-me. 

Fui atraída pela imensa água e beleza do Porto. Para minha sorte, moro pertinho daqueles grandes e pequenos navios mercantis e barcos que se deslocam todos os dias de um lugar ao outro. Deus me presenteara, certamente!

E ali. Em meio ao cansaço. Passei a refletir. Por minha vida. Por pessoas que amo. Pelo que fazer diante dos problemas e obstáculos a que estou (estivera) enfrentando...

Fui misteriosamente agraciada com uma brisa suave pelo meu rosto. E fiquei ali por muitas horas. No silêncio. Ouvindo o som das águas calmas. Ouvindo o murmúrio da brisa que me envolvera. 

E, então, passei a conversar com Jesus em pensamento. Em agradecer a Deus por me amar tanto me concedendo aquele momento tão especial em sua presença. A brisa suave. Porque é justamente nessa brisa suave que o encontramos. É onde Ele está!

Talvez, ao contar esse fato tu lembres do caso de Elias, o profeta de Deus. Ele também já estivera cansado, exausto das batalhas, dificuldades, de estar fugindo de seus adversários sendo constantemente perseguido por eles e, em meio ao desespero, pedira a morte. Ele já não aguentara mais tantas pressões. Suas forças, acabara!

E Deus, muito carinhoso e paciente, fala com ele. Manda-o para o monte avisando que a sua presença iria passar. 

Assim, veio um vento fortíssimo, mas Deus ali não estivera; em seguida, um terremoto, e ali também Deus não estivera. Após isso, um fogo, mas novamente, Deus não estivera no fogo. 

E, finalmente, veio o murmúrio de uma brisa suave, e ali Deus realmente estivera e se revelara a Elias. Sua presença passara. Elias ao perceber cobriu o rosto e ficou à entrada da caverna. (1 Reis 19). 

Deus, perguntara a ele: "O que estás fazendo aqui, Elias?"

E, da mesma forma, Deus me fez (faz) essa pergunta e a ti também: O que estás fazendo aí? 

Com essa cabeça baixa, com esse desânimo que te assola, com esse medo bobo, com esse cansaço da vida, com essa angústia como se não houvesse mais força, mais nada a fazer. 

Deus, com certeza, é contigo e comigo! Nós vencemos as batalhas pelo nome do Senhor, e não na nossa força! E Deus nos instiga a levantar e ir! Não parar!

Vejo a presença de Deus nesse murmúrio da brisa suave, e não nos barulhos, nas tempestades, revoltas, assolações, confusões. 

Nós o encontramos nessa brisa suave. Na calmaria e silêncio de nossa alma. Quanto tempo faz que não o escutas?

Que possamos buscar a Jesus em meio ao murmúrio de uma brisa suave, pois é nesse lugar que a Sua presença está. É nessa intimidade de abrir o coração à Ele que mais Ele se revela a nós. Busquemos a Sua presença para ouvir o que tens a nos falar.

Pois assim seremos fortalecidos e poderemos prosseguir a nossa jornada com mais ânimo e entusiasmo! Revigorados na alma e impelidos a lutar, certamente, teremos a vitória! Deus nos dará essa vitória! Busque-O!

"Quando Elias ouviu, puxou a capa para cobrir o rosto, saiu e ficou à entrada da caverna. E uma voz lhe perguntou: "O que você está fazendo aqui, Elias?"
- 1 Reis 19:13

"O poder infinito de Deus não está na tempestade, mas na brisa"
- Rabindranath Tagore
(Poeta indiano, romancista e dramaturgo)

Postar um comentário

Postagens mais visitadas